Facebook Twitter

Curso Marugoto JFまるごと日本語講座

Curso de Língua Japonesa Marugoto da FJSP

Marisa Bertoncini  (Básico 2 Katsudo Plus e Rikai | 1º semestre/2017)
Marisa Bertoncini (Básico 2 Katsudo Plus e Rikai | 1º semestre/2017)

Conheci o curso Marugoto em uma visita que fiz à Fundaçao Japão. Como trabalho com japoneses há mais de 20 anos, sempre tive interesse em conhecer  melhor a língua e a cultura do Japão.

O curso Marugoto tem uma abordagem bastante diferente dos cursos de idiomas convencionais. O foco é a aprendizagem autônoma. O professor é, neste caso,  um facilitador que apenas  conduz o aluno para suas próprias descobertas durante o processo de aprendizagem.

Além das aulas, temos à nossa disposição o site do curso Marugoto que oferece explicações, exercícios práticos,  vídeos de situações reais, áudios etc. e outros sites de apoio ao ensino do idioma japonês.

Há também os encontros de intercâmbio cultural, no qual os alunos do curso Marugoto e japoneses que residem no Brasil temporariamente a trabalho se encontram e trocam experiências culturais. Os encontros acontecem duas vezes por ano com um  tema pré-determinado.  Considero este encontro um desafio. Mas ao mesmo  tempo é muito interessante e gratificante, pois nos coloca em situações reais de uso do idioma.

Com o Marugoto  descobri uma nova forma de estudar. Agradeço a toda a equipe que é muito bem preparada e realiza seu trabalho com seriedade e muita dedicação.


Claudine Koide  (Intermediário 1-A | 1º semestre/2017)
Claudine Koide (Intermediário 1-A | 1º semestre/2017)

Após voltar de uma viagem ao Japão, fiquei bastante intrigada em aprender a língua japonesa e explorar um pouco o legado cultural deste país tão interessante. O Marugoto me chamou a atenção logo de cara por ser um curso bastante focado em conversação e na aplicação prática dos conhecimentos. Estou no curso há quatro anos, ou desde que abriu suas primeiras turmas no Brasil.

A abordagem do Marugoto é diferente da dos demais cursos de língua que já fiz, com tópicos atuais e aulas dinâmicas e leves. A gramática é explicada de uma forma intuitiva, inserida no contexto de diálogos cotidianos. As professoras estão sempre atentas às dificuldades e aos progressos individuais, e os alunos estão lá porque realmente têm interesse em aprender. Há muitas oportunidades de se praticar a conversação, seja em sala de aula ou em projetos extracurriculares. O estudo e o esforço são estimulados e recompensados via um maior entendimento da língua.

Aprender uma língua estrangeira abre as portas para todo um mundo novo de cultura e de pessoas. Hoje, conheço mais sobre a cultura popular japonesa, suas músicas, manga e anime, porque entendo melhor o seu significado, tanto da língua quanto cultural. Os hábitos e valores que herdei de meus avós japoneses também ficam cada vez mais claros para mim. O Marugoto mostra bem este aspecto cultural durante as aulas, de que aprender uma língua também envolve o pensar as coisas de um modo diferente, sob uma ótica distinta daquela de sua própria língua materna.

Este ano, retornei ao Japão pela primeira vez após iniciar o curso, e pude praticar o japonês no dia-a-dia. Ainda que com certa dificuldade – e, possivelmente, muitos erros-, as frases saíam mais naturalmente, e os ideogramas (kanji) não pareciam mais causar tanta perplexidade.


selecione um ano: