Facebook Twitter

Curso Marugoto JFまるごと日本語講座

Curso de Língua Japonesa Marugoto da FJSP

Aline Watanabe (Introdutório Katsudo e Rikai – 2º semestre/2013)
Aline Watanabe (Introdutório Katsudo e Rikai – 2º semestre/2013)

Eu já havia estudado japonês há alguns anos atrás, mas a metodologia era a convencional da maioria dos cursos de língua japonesa com foco sempre na gramática. Através do curso Marugoto pude relembrar o que já havia aprendido e aprimorar a conversação que geralmente é precária nos cursos tradicionais. Optei por fazer os módulos Katsudo e Rikai simultaneamente, o que achei bem produtivo já que o material aborda o mesmo tema, mas apresentados de formas diferentes. Isso permitiu aprender a conversação e a gramática de uma só vez. O curso Marugoto é bem mais dinâmico e de fácil aprendizado, com exemplos do cotidiano e da cultura japonesa, mas sem focar nas regras gramaticais chatas, sendo ótimo para quem quer realmente falar japonês.”


Ivone Morita (Básico 1 Rikai – 2º semestre/2013)
Ivone Morita (Básico 1 Rikai – 2º semestre/2013)

Estudei língua japonesa na infância no interior de São Paulo. Só havia um professor que veio a falecer. Algumas vezes quis voltar a estudar, afinal sou descendente de japoneses. Existem vários cursos, mas não me animei. Um dia, meu marido que é da Silva, me encaminhou um e-mail da Fundação Japão, cujo título era “Venha fazer uma aula experimental do Curso Marugoto! Imperdível!” em 11/set/12. Bom, desde então sou aluna Marugoto, feliz por fazer um curso dinâmico, interessante na forma de ministrar, na sua estrutura, no material didático moderno e acima de tudo eficiente, com um áudio de apoio, que permite que você do zero, apenas com o seu interesse em aprender a língua, consegue um progresso visível em cada módulo que você ultrapassa. Parabéns sensei, parabéns assistente. Ah! Hoje sou avó e tenho 63 anos.”


Alberto Haruo Kitano (Básico 2 Katsudo – 2º semestre/2013)
Alberto Haruo Kitano (Básico 2 Katsudo – 2º semestre/2013)

Meu nome é Alberto Haruo Kitano e estou frequentando o curso “Basico 2 – Katsudou” e estou iniciando neste método de ensino pela primeira vez. A princípio o curso me pareceu muito interessante o que se concretizou durante os meses a qual já o frequento. O que mais me interessou no curso é que ele está dividido em 2 partes, sendo a primeira voltada à conversação e o módulo seguinte focando na gramática. Outro fato muito importante é que ele leva em considerações situações que qualquer pessoa poderia passar quando em viagem ou estadia no Japão, são tópicos muito bem elaborados e de grande abrangência.

Minhas principais dificuldades foram reviver o dicionário das palavras em japonês, o que poderia haver um pequeno glossário sobre os mesmos e devido a abrangência dos diálogos existe bastante gramática a ser estudada em cada bloco.

Outro fator que me causou um pouco de estranheza foi a prova, cujo modelo difere um pouco do tradicional voltado ao “Nooryoku shiken”. Espero poder evoluir constantemente no aprendizado da língua japonesa seguindo os demais módulos do curso, a qual espero que continue nos horários atuais.”


Bruna Louzada (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)
Bruna Louzada (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)

Tentar aprender uma língua era algo que eu não fazia há muitos anos e um objetivo particularmente desafiador se tratando da japonesa. Por sorte, encontrei no curso Marugoto uma dinâmica divertida e estimulante, não só em sala de aula como em acompanhamento via facebook e email. A divisão dos módulos é bem interessante para seguir o conceito de que, quando criança, primeiro aprendemos a falar para depois escrever e terminar a aula podendo se comunicar em pequenas situações cotidianas torna a experiência realizadora. Além disso, a conexão com a cultura japonesa faz com que nos sentimos cada vez mais motivados a aprender.”


Lyvia Matsubara (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)
Lyvia Matsubara (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)

Já conhecia a Fundação Japão pelo ótimo acervo de sua biblioteca e pela divulgação de eventos ligados ao Consulado Japonês, o que na minha opinião fizeram com que o curso Marugoto tivesse mais credibilidade perante outros que existem. Gosto também da metodologia e da dedicação dada pelas senseis. Mesmo com pouco tempo de estudo, consegui aprender o suficiente para me virar sozinha quando fui ao Japão.”


Antônio G. F. Viggiano (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)
Antônio G. F. Viggiano (Básico 1 Katsudo – 2º semestre/2013)

Antes de vir para o Marugoto, eu havia feito já três cursos diferentes de Japonês. Um, com uma professora particular, outro em uma Escola Modelo de Língua Japonesa, e outro em um curso de línguas convencional. Cada um dos três tinha seus pontos positivos, desde a atenção dos professores até a interação com os colegas. Mas infelizmente todos eles falhavam em apresentar a língua de forma dinâmica e interativa.

O curso Marugoto está sendo a minha melhor experiência com a língua e cultura japonesa desde que comecei a estudar. O material é excepcional: livro muito bem ilustrado; power point que acompanha as lições na sala de aula; portfólio complementar elaborado pelos professores para fazermos anotações culturais e do progresso na língua; etc.

O método de ensino também é ótimo: cada lição apresenta um tema do nosso cotidiano e a matéria só é introduzida quando necessário. Esse sistema é o oposto dos tradicionais, em que o professor entrega uma lista enorme de verbos, por exemplo, para decorar, quando apenas três ou quatro são de fato importantes naquela lição. Aconselho o curso Marugoto a todos aqueles que gostariam de aprender a língua *na prática*.”


Renato Araújo (Básico 1 Katsudo – 1º semestre/2013)
Renato Araújo (Básico 1 Katsudo – 1º semestre/2013)

Antes de começar o curso não sabia nada de japonês, mas agora aqueles caracteres que para mim não faziam nenhum sentido estão se tornando cada vez mais claros. Nas conversas do dia a dia, como os livros têm muitas dessas situações e mesmo estando somente no segundo livro, já consigo muitas vezes saber sobre o que é a conversa mesmo que não entenda todas as palavras. Recomendo o curso a todos que queiram aprender de uma forma rápida e bem didática.”


Rodrigo Takeuchi (Introdutório Rikai – 1º semestre/2013)
Rodrigo Takeuchi (Introdutório Rikai – 1º semestre/2013)

Adoro as aulas, estrutura física e os professores. Me divirto muito e aprendo mais ainda. Recomendo!”


Jorge Nagao (Introdutório Rikai – 1º semestre/2013)
Jorge Nagao (Introdutório Rikai – 1º semestre/2013)

Quando fiz 60 anos, desisti e disse: Sayonara, Nihongo! Até que fiquei sabendo do Curso Marugoto. Aos poucos fui do あいうえお/a i u e o Até o やゆよ/ ya yu yo. O mistério acabou. Eu só sabia falar, em Japonês, “Bambu vara de pescar” e “Chiclé goma de mascar”, agora sei falar Doozo yoroshiku e Otanjoobi Omedetoo. E sumimasen quando quero sumir mais cedo da aula. O curso é “3 D”: Democrático, dinâmico e divertido. Outro D: é Demais! Por isso, ao sair do Marugoto, Não digo apenas Sayonara! Mas também Arigatoo!”


Gaia Massucci (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)
Gaia Massucci (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)

Há algum tempo procurava um curso que, além de ensinar língua japonesa, também apresentasse aos alunos um pouco da cultura do Japão. E foi isso que encontrei nas aulas. Aprendi sobre comidas, lugares, maneiras e claro, sobre a língua japonesa.”


Louise Nagashima (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)
Louise Nagashima (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)

Eu já conseguia ler e escrever os ideogramas básicos antes de iniciar o curso, mas posso afirmar com satisfação que, mesmo assim, o primeiro módulo do Marugoto me ajudou muito – aprendi muita coisa em um semestre. Foi bem acima das minhas expectativas! O material de estudo é bem claro (e bonito!), as tarefas de casa são informativas e ajudam o aluno se preparar para a aula da semana seguinte. O sistema de CAN-DO me ajudou bastante na hora de revisar estudos e descobrir em quais tópicos do livro eu deveria me focar mais. Também achei interessante o fato do curso ir além da sala de aula e continuar na internet, esse material extra é realmente bacana.

Gostei muito de ter dois professores em sala de aula, a discussão de dúvidas e informações sobre o aspecto cultural do Japão é bastante rica desta forma. Acho que a parte de cultura é um grande diferencial do curso, foi a parte que eu mais gostei neste semestre. O clima dentro da sala de aula é bastante agradável e divertido, é uma pena que o tempo passa tão rápido~ (^▽^)”


Julio Tomioka (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)
Julio Tomioka (Introdutório Katsudo – 1º semestre/2013)

O meu interesse pelo idioma japonês surgiu da necessidade da viagem que farei em agosto/13. Nas minhas pesquisas pela 30internet deparei com a Fundação oferecendo uma metodologia que me despertou interesse. Metodologia esta que não encontrei em nenhum curso oferecido no mercado. Comecei a frequentar as aulas e fui conhecendo e aplicando as frases básicas do idioma. No fim deste curso, dou o seguinte parecer:

– conteúdos programáticos e materiais didáticos são ótimos;

– atualizei os poucos conhecimentos do idioma;

– o conteúdo do programa atenderam as minhas necessidades;

– farei a aplicação imediata do conteúdo visto;

– as técnicas utilizadas para a apresentação foram boas;

– Enfim, o curso é ótimo.

Também não poderia esquecer de dizer que os professores e assistente foram ótimo, com um bom domínio do conteúdo. Para aqueles que desejarem aprender o idioma japonês, este curso oferecido pela Fundação é um bom começo!”


selecione um ano: