Fundação Japão promove Mil e uma noites com livros de fotografia, com Kotaro Iizawa

 

 

Projeto estará disponível no canal do Youtube, em idioma japonês, com legendas em português

 

O projeto Mil e uma noites com livros de fotografia, idealizado pelo professor Kotaro Iizawa, historiador japonês e crítico de fotografia, e desenvolvido em parceria com a Fundação Japão em São Paulo, estreia em 18 de janeiro, no canal do Youtube.

Kotaro Iizawa possui um acervo pessoal de cerca de cinco mil livros de fotografia e é proprietário do Photobook Diner Megutama, um café localizado na região de Ebisu, em Tóquio, em meio à sua coleção de livros de fotografia. No local, são servidos pratos rápidos e realizados eventos e reuniões relacionados a fotografia e artes.

Nos vídeos, gravados no Photobook Diner Megutama, Kotaro Iizawa inicia apresentando o estabelecimento, sua história e fala sobre a relação que possui com os livros de fotografia.

“Conforme folheamos as páginas, a visão de mundo do fotógrafo vai se revelando. Cada fotógrafo tem sua própria linguagem, a linguagem da fotografia. Com ela, expressa sua visão de mundo. Nós, críticos, traduzimos essa linguagem para transmitir esse conteúdo em palavras acessíveis”, explica.

A cada vídeo, o crítico seleciona alguns de seus livros e comenta as obras, coleções, a trajetória dos fotógrafos e comenta sobre as épocas e regiões em que as publicações foram produzidas.

A ideia do projeto veio com a propagação da pandemia da Covid-19. Com a restrição da realização de eventos presenciais desde abril, também no Japão, a Megutama passou a atender apenas pedidos de entrega, explica Iizawa.

“Em meio a este futuro incerto, gostaríamos que todos ainda conseguissem se divertir com livros de fotografias. Assim, começamos a promover lives no youtube.”

Nesta série Mil e uma noites com livros de fotografia, o historiador revela que selecionou livros que de alguma forma o impressionaram dentre os exemplares de sua coleção.

“Apresentarei detalhadamente da primeira à última página, dos antigos aos modernos, de diversas regiões, para que possam se sentir como se estivesse folheando o livro. Será um conteúdo que mesmo quem não conhece a fotografia poderá desfrutar”, revela.

Os primeiros vídeos da série estão previstos para as seguintes datas, sempre às 17 horas, no canal do Youtube da Fundação Japão:

 

18 de janeiro de 2021 (segunda-feira)
Mil e uma noites com livros de fotografia, com Kotaro Iizawa

 

21 de janeiro de 2021 (quinta-feira)
Mil e uma noites com livros de fotografia, com Kotaro Iizawa

Shoji Ueda – parte 1

 

28 de janeiro de 2021 (quinta-feira)
Mil e uma noites com livros de fotografia, com Kotaro Iizawa
Shoji Ueda – parte 2

 

4 de fevereiro de 2021 (quinta-feira)
Mil e uma noites com livros de fotografia, com Kotaro Iizawa
Shoji Ueda – parte 3

 

em breve, mais vídeos…

 

Kotaro Iizawa

Crítico fotográfico, nascido na província de Miyagi, no Japão, em 1954, é PhD em arte pela Universidade de Tsukuba, em 1984. Trabalhou como editor da revista de fotografia déjà-vu, de 1990 a 1994.

Em 2020, foi curador da exposição itinerante “TÓQUIO Antes/Depois”, idealizada pela Fundação Japão e realizada na CAIXA Cultural São Paulo. Em março, ainda, em virtude do evento, esteve em São Paulo para uma palestra exclusiva.

Entre seus principais livros publicados, estão Shashin bijutsukan e yokoso (Bem-vindos ao Museu da Fotografia) (Kodansha, 1996 – Vencedor do Suntory Arts Award), Digigraphic (Chuokoron Shinsha. 2004), Shashinteki shiko (Pensamento Fotográfico) (Kawade Shobo Shinsha, 2009), Kinokobungaku meisaku-sem (Seleção de obra-prima de literatura de cogumelos) (Minato no Hito, 2010), Fukayomi! Nihon shashin no chō meisaku 100 (Leia profundamente! 100 Super Obras Primas de Livros de Fotografias Japoneses) (PIE International, 2012), Gendai Nihon Shashin Aakaibu 2011 – 2013 (Arquivo de fotos contemporâneas japonesas 2011 – 2013) (Seikyusha, 2015), Kiwādo de yomu gendainihon shashin (Fotografia japonesa contemporânea lida com palavra-chave) (Film Art, 2017). Além de atividades como escritor e crítico, também realiza avaliação e planejamento de exposições de fotografia.