IV SÉRIE ESPECIAL DE ENSAIOS

Zen : arte, cultura e tradição do Japão

Já está no ar o sétimo ensaio da série, de autoria de Fernando Carlos Chamas, sobre budismo, seus ensinamentos e sua influência sobre a Cultura Japonesa

 

A Fundação Japão em São Paulo apresenta a quarta série de ensaios de Estudos Japoneses, abordando o universo do Zen. Nesta série, dez estudiosos apresentarão facetas de suas pesquisas, com visões e opiniões sobre diversas áreas de estudos que, de alguma maneira, confluem com o Zen.

O sétimo ensaio da série já está disponível no site: O Zen na Cultura Japonesa – Caí no lago em busca do satori, apresentando o Zen e as diferentes formas de torná-lo presente mesmo na ausência do monge.

“Muitos monges japoneses do Zen transmitiram os ensinamentos por meio de várias formas de expressão além da fala, visto que a fala não é o modo ideal, desde sua origem, mas afinal era para o povo iletrado, não para os nobres, que financiavam o Budismo até então”, explica o professor e pesquisador Fernando Carlos Chamas.

Entre as mais conhecidas, estão a pintura Zen, conhecida como zenga, a cerimônia do chá e o jardim de pedras.

“Também é perceptível no ikebana, na caligrafia, no teatro, na música, na cerâmica e na luta com espada”.

No ensaio, Fernando Chamas analisa algumas obras, como trechos de livros, exposições de artes plásticas, entre outros.

 

O que é Zen?

Afinal, o que é Zen? Como o Zen está presente na cultura japonesa e na vida cotidiana das pessoas?

Que os ensaios, produzidos especialmente para esta série, sejam chaves para descobertas ou aprofundamento na percepção do nosso mundo. Boas leituras!

 


 

 


A arte do título do projeto Zen: arte, cultura e tradição do Japão é uma criação de Suely Shiba, especialista na técnica Sumiê. Nesta obra, “Serenidade”, a artista utilizou pincel tradicional fude, de cerdas macias de animal, papel washi (popular papel de arroz) e tinta sumi (tinta preta de fuligem e cola).
A inspiração está nos traços, que representam a leveza e o movimento circular constante, como nos movimentos do Aikido, e na Flor de Lótus, que simboliza força, beleza, pureza e quietude.