Andrei Cunha – Referências e Recomendações

Tradução em Foco > Referências

 

BELLOS, David. Is that a Fish in your Ear? — Translation and the Meaning of Everything. Nova Iorque: Faber and Faber, 2011.

CAMPOS, H. (Org.). Ideograma: lógica, poesia, linguagem. Traduções de H. Dantas. São Paulo: Cultrix, 1977.

DOI, Elza Taeko; FRANCHETTI, Paulo. Haikai: antologia e história. 4. Ed. Campinas: UNICAMP, 2012.

FENOLLOSA, E. Os Caracteres da Escrita Chinesa como Instrumento para a Poesia. In: Campos, H. (Org.). Ideograma: lógica, poesia, linguagem. Traduções de H. Dantas. São Paulo: Cultrix, 1977. p.115–162.

KATO, F. Edições brasileiras de ficção japonesa. 2006. 195 f. Trabalho de Conclusão de Curso. Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2006.

PIGNATARI, D. Concrete Poetry: a brief structural-historical guideline. Poetics Today, v.3, n.3, Poetics of the Avant-Garde (1982), p. 189–195.

SAUSSY, E. Fenollosa Compounded: a discrimination. In: SAUSSY, H.; STALLING, J.; KLEIN, L. (Eds.). The Chinese Written Character as a Medium for Poetry, a critical edition. Nova Iorque: Fordham University, 2008. p. 1–40.

 

 

RECOMENDAÇÕES: POESIA JAPONESA PUBLICADA NO BRASIL

As recomendações abaixo são de textos que se encontram disponíveis para download ou para compra.

 

Trilhas longínquas de Oku, de Matsuo Bashô

Oku no hosomichi, a mais célebre obra de Bashô, foi traduzida três vezes no Brasil. Esta é a versão da professora Meiko Shimon, da UFRGS, que dedicou anos de sua carreira ao estudo da obra de Bashô. Traduzido diretamente do japonês. Edição bilíngue.
BASHÔ, Matsuo. Trilhas longínquas de Oku. Tradução: Meiko Shimon. São Paulo: Escrituras, 2016. 152p.
Contato da editora: https://www.facebook.com/escrituraseditoraII/

 

Cem poemas de cem poetas: a mais querida antologia poética do Japão

Primeira tradução integral do Hyakunin isshu ao português. Ilustrada e com notas explicativas. Edição bilíngue.
CUNHA, Andrei. Cem poemas de cem poetas: a mais querida antologia poética do Japão. Porto Alegre: Bestiário / Class, 2019. 266p.
No site da editora: https://www.bestiario.com.br/livros/100poemas.html

 

Poemas do Japão antigo: seleções do Kokin’wakashû

Primeira seleção de poemas do Kokin’wakashû editada em livro no Brasil. Ilustrada e com notas explicativas. Inclui o incontornável “Prefácio em hiragana” de Ki no Tsurayuki. Edição bilíngue.
CUNHA, Andrei. Poemas do Japão antigo: seleções do Kokin’wakashû. Porto Alegre: Bestiário / Class, 2019. 266p.
No site da editora: https://www.bestiario.com.br/livros/poemas_japao_antigo.html

 

Exofonia do hóspede: poemas de Tawada Yôko
Tradução de poemas da autora Tawada Yôko originalmente lançados em alemão e inéditos no Japão. A tradução foi feita por uma equipe que incluía um professor de japonês, uma tradutora do alemão e uma poeta. Acompanha um ensaio crítico sobre a obra da autora. Edição trilíngue.
DAUDT, Marianna; CUNHA, Andrei; BUSS, Michelle. Exofonia do hóspede: poemas de Tawada Yôko. Remate de Males, Campinas, SP, v. 38, n. 2, p. 791–826, 2018. DOI: 10.20396/remate.v38i2.8652372.
Disponível para download em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8652372

 

Haikai: antologia e história

Com quase trinta anos de história, a obra dos mestres Paulo Franchetti e Elza Doi continua sendo a referência definitiva para o mundo do haicai, tanto no contexto japonês como no brasileiro. Imprescindível. Edição bilíngue.
DOI, Elza Taeko; FRANCHETTI, Paulo. Haikai: antologia e história. 4. Ed. Campinas: UNICAMP, 2012.
No site da editora: https://www.editoraunicamp.com.br/produto/270/haikai–antologia-e-historia-ed—4

 

Isso não é arte, haicais de Kobayashi Issa

Nova seleção dos poemas de Kobayashi Issa, a cargo do poeta gaúcho Ricardo Silvestrin, um profundo conhecedor do mundo do haicai. Um caso feliz de identificação poética entre autor e tradutor.
KOBAYASHI, Issa. Isso não é arte. Tradução: Ricardo Silvestrin. Porto Alegre: Bestiário / Class, 2019. 94p.
No site da editora: https://www.bestiario.com.br/livros/issa_silvestrin.html

 

Shiki, inventor do haicai moderno

Seleção de poemas de Masaoka Shiki, acompanhada de um ensaio crítico que busca demonstrar a importância central do poeta modernista na história global do haicai. Edição bilíngue.
MASAOKA, Shiki. Shiki, inventor do haicai moderno. Tradução: Roberto Schmitt-Prym e Andrei Cunha. Porto Alegre: Bestiário / Class, 2021. 96p.
No site da editora: https://www.bestiario.com.br/livros/shiki.html

 

Todos os haicais, do Monge Ryôkan

Tradução de toda a produção em haicai do monge budista Ryôkan, importante figura do zen e autor de uma obra poética que vai fundo em questões existenciais e filosóficas. Edição bilíngue.
RYÔKAN. Todos os haicais. Tradução: Roberto Schmitt-Prym. Porto Alegre: Bestiário / Class, 2020. 70p.
No site da editora: https://www.bestiario.com.br/livros/ryokan.html

 

Poemas da cabana montanhesa, do Monge Saigyô

Seleção competente de poemas do Monge Saigyô, o poeta que Bashô considerava o seu mestre. Excelente ensaio introdutório a cargo do tradutor.
SAIGYÔ. Poemas da cabana montanhesa. Tradução: Nissim Cohen. São Paulo: Hedra, 2010.
No site da editora: https://www.hedra.com.br/shop/product/9788577151592-poemas-da-cabana-montanhesa-saigyo-editora-hedra-poe009020-1237

 

A borboleta e o sino, haicais de Yosa Buson

Livro-arte costurado à mão e ilustrado. Um precioso objeto de colecionador. Edição bilíngue.
YOSA, Buson. A borboleta e o sino. Tradução: Sérgio Medeiros. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2016.
No site da editora: https://www.culturaebarbarie.com.br/product-page/a-borboleta-e-o-sino-yosa-buson

 

 


 

<< 1. Andrei Cunha – A poesia japonesa no Brasil

 1[ 2 ]

 


 


 

 

*Os usos de imagens e conteúdos desta página são exclusivamente para fins educacionais e de divulgação de cultura japonesa, sem fins comerciais.